sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Orlando, San Antonio e Portland vencem na rodada

Amar'e Stoudamire anotou 30 pontos, mas o Knicks não conseguiu superar o bom jogo coletivo do Magic. Dwight Howard fez uma grande jogo, dominando as ações no garrafão, com 24 pontos e 18 rebotes. O Magic fechou o jogo por 102 a 93.


No clássico do Texas, o San Antonio Spurs aproveitou muito bem a ausência de Dirk Nowitzki. Apesar que Caron Butler fez uma partidaça, com 30 pontos. Todos outros atletas do Mavs pontuaram, mas ninguém mais que 12 pontos. Jason Kidd fez um triple-double com 12 pontos, 10 rebotes e 13 assistências, o 103o. da carreira.
Enquanto isso, o Spurs variava as jogadas com Ginobili, Parker, Duncan e Richard Jefferson. O reserva Gary Neal foi o cestinha do time, com 21 pontos. Final: 99 a 93.


E no outro clássico do oeste, o Portland venceu o Utah Jazz por 100 a 89, jogo decidido basicamente no 3o. período, com atuação magistral de Wesley Matthews, 30 pontos, recorde pessoal. Também merece registro os 20 rebotes de Marcus Camby.

Tyreke Evans garante vitória do Sacramento com buzzer-beater do meio da quadra

Jogo superdisputado do início ao fim. No minuto final, quando parecia que a vitória seria do Sacramento, O.J. Mayo acertou uma bola tripla e mudou a vantagem de lado. Deixou 1,3 segundos para o Kings tentar a sorte. Tyreke Evans só conseguiu conduzir até o meio da quadra e em seguida arremessou como pôde. Acertou e virou herói. Final: 100 a 98.


Mais do que fazer a cesta da vitória, no segundo final e do meio quadra, foi o fato de Tyreke Evans fazer o Globo Esporte dar a nota do jogo. Isso sim foi surpresa.

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Resultados e vídeos dos 11 jogos de quarta-feira

Apesar de 10 pontos não ser uma diferença muito representativa, a vitória do Hawks pode ser considerada tranquila, pois venceu, apertado, mas venceu nos quatro períodos. Dorel Wright, que não sentou um segundo no banco (ficou os 48 minutos em quadra) foi o cestinha da noite com 32 pontos, mas Monta Ellis decepcionou. Apenas 12 pontos.
Pelo Atlanta, o trio J.Smith, Joe Johnson e Al Horford rendeu bem, com 22, 21 e 15 pontos respectivamente. Horford e Smith também tiveram duplos dígitos nos rebotes: 15 e 10.
O Atlanta venceu mais uma por 103 a 93.


O Charlotte venceu a segunda sob o comando interino de Paul Silas. Bateu o Cleveland por 102 a 91. O Cavs ficou tempo todo atrás no placar e só se aproximou quando ficou a 4 pontos do Cats. Stephen Jackson fez uma partidaça, 38 pontos, como nos velhos tempos.


O Indiana perdeu a terceira seguida e esta derrota deve ter sido mais dolorida. Para o Washington Wizards, que só venceu 8 de 30 partidas. E foi um passeio, com show de John Wall, 10 pontos e 12 pontos, e Nick Young, 25 pontos.


O Boston sofreu mais uma derrota, a segunda nos últimos três jogos. E desta vez para um Detroit inspirado. Pra surpresa de todos, a grande destaque do Pistons foi Tracy McGrady, cestinha da equipe com 21 pontos. T-Mac também deu 8 assistências. Melhor que ele só Paul Pierce, 33 pontos, mas McGrady saiu com o sabor da vitória.
Este jogo teve outro molho. Kevin Garnett vinha travando uma guerra de nervos com Charlie Villanueva. Charlie V estava mordido com KG por causa do jogo passado entre ambos, em que Garnett chamou Villanueva de "paciente de câncer". Depois, diante da repercussão negativa, KG disse que não foi bem assim.
Mas neste duelo, Garnett ficou em quadra só por 9 minutos. Saiu com dores no joelho e não voltou mais. Quem riu por último foi Charlie V, com a vitória do Pistons por 104 a 92.


O Denver Nuggets conquistou mais uma importante vitória. Venceu o Wolves em Minneapolis, 119 a 113. Billups, 36 e Beasley, 33, brigaram ferrenhamente pela artilharia.


O Lakers quebrou a série negativa de três derrotas passeando contra o Hornets, em New Orleans. E pra espantar a mandinga, na da melhor do que uma diferença por 15 pontos, a mesma que colocou a fase atual do time de Los Angeles em evidência. 103 a 88. O cestinha não foi Kobe Bryant, mas Lamar Odom, com 24 pontos. Kobe fez 20. E pra piorar a situação do Hornets, David West saiu machucado no joelho. Desfalque que certamente fará o New Orleans cair ainda mais na tabela.


Passeio: O Oklahoma City tirou o New Jersey pra dançar. O Nets não conseguiu encontrar o ritmo e tomou uma encestada. 114 a 93.


O Miami parou a mais nova sensação da temporada. O Houston Rockets, que vinha de 4 vitórias seguidas e já aparecia na zona de classificação, após um começo sofrível. Dwayne Wade aumentou sua melhor marca na temporada. Contra o Knicks fez 40 pontos. Contra o Houston foram 45 pontos. Os outros dois astros mandaram bem. 21 pontos de Bosh e 20 de LeBron, que ainda fez 9 assistências.


O Philadelphia continua jogando pro gasto para estar entre as 8 classificadas do oeste. Nesta quarta venceu o Phoenix Suns poe 123 a 110. Vince Carter estreiou bem, com 18 pontos.


O Clippers voltou a perder, e perderu de novo para o Utah Jazz, mesmo jogando em casa. 103 a 95. Blake Griffin garantiu o show - 30 pontos e 12 rebotes. Al Jefferson, com 31 pontos e 10 rebotes foi o cestinha do jogo.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Chicago e Denver passeiam na rodada

O Chicago espantou a zebra. Não deixou o Milwaukee, time mais surpreendente da liga, desenvolver seu jogo. Apesar que no 2º período o Bucks conseguiu fazer uma corrida a ponto de virar o 1º tempo na frente. Mas, na segunda etapa, o efeito da poção acabou. Perdeu o 2º tempo por 46-32, e o jogo por 90 a 77.


Já o Denver, sem Carmelo Anthony e Al Harrington, ganhou fácil do Portland. 95 a 77. Nenê fez 17 pontos e pegou 7 rebotes, um ponto a menos que o cestinha da partida, Chauncey Billups.

Derrota para o Spurs aumenta mal-estar no Lakers

Foi a quinta vez em toda a história da franquia que o Lakers perdeu 3 jogos seguidos por mais de 15 pontos. Alguma coisa acontece com o time de Los Angeles. O time não vem bem. Se olharmos pelos números, quase não se nota diferença. Kobe Bryant tem média de 25,3 por jogo, Gasol, 19,2 e 11 rebotes por jogo, Odom, 15 pontos por jogo.
Mas é fato que algum fator extraquadra incomoda o grupo. Kobe Bryant se irrita com facilidade contra os adversários, Pau Gasol voltou a ser menos físico e mais técnico, mas está falhando na técnica. Bynum é um meio jogador. Atua como se estivesse com o freio de mão puxado, sem forçar pra não comprometer os joelhos bichados. Artest está tão preocupado com a visibilidade fora da quadra, anunciando doação de salários e outros feitos, que esqueceu de marcar, sua única utilidade no Lakers. Os reservas fazem seu papel discreto, com um pouco de destaque para Shannon Brown. Até Phil Jackson saiu da casinha no começo da temporada, irritando-se com a demorada volta de Bynum.
As três derrotas seguidas para Milwaukee, Miami (ambas em casa) e Spurs, colocam em evidência que o time passa por turbulências. Deve se recuperar, mas será difícil recuperar o topo da tabela no oeste. Já tem quatro derrotas a mais que o Dallas, tem a mesma campanha que o Utah e uma derrota a menos que o OKC Thunder.
A derrota para o Spurs pode ter sido uma destas, da fase ruim. Mas é um alerta. Spurs e Lakers devem fazer a final da Conferência Oeste, e se ambos jogarem como ontem, a chance de varrida é grande. O Spurs tem o jogo coletivo mais bonito da NBA. Vai ser difícil bater esse time.
Ontem, Tony Parker marcou 23 pontos. DeJuan Blair, 17, com 15 rebotes. Bryant conseguiu 21 pontos, mas à custa de 27 arremessos, 29 se contarmos os dois lances livres. O Spurs venceu com autoridade: 97 a 82.

Toronto surpreende no Texas

O time de Leandrinho aproveitou a ausência de Dirk Nowitzki, afastado com uma torção no joelho, e fez uma grande partida em Dallas. Aliás, o Mavs não pode culpar o desfalque pelo resultado, pois o Toronto jogou sem seu principal jogador, Andrea Bargnani. O Toronto aproveitou as falhas e a falta de inspiração do adversário e fechou por 84 a 76.

Com 40 pontos de Dwayne Wade, Miami vence o Knicks pela segunda vez

LeBron James chegou perto de mais um triple-double (18 pontos, 10 rebotes e 8 assistências), Chris Bosh fez mais um double-double, 18 pontos e 10 rebotes. Mas a grande estrela da noite foi Dwayne Wade, que monopolizou a posse de bola. Tentou 28 arremessos, acertou 13 e acertou igual número de lances livres. Marcou 40 pontos, longe de sua melhor marca, mas a maior pontuação do Heat na temporada. Os astros marcaram juntos 76 dos 106 pontos, mas o Miami também deu um banho nos rebotes: 50 a 32. Aí ficou difícil para o Knicks, apesar dos 30 pontos de Stoudamire (uma destas cestas, uma cravada sobre LeBron James) e 21 de Wilson Chandler.
O time de Nova York ainda obrigou os astros a ficar em quadra até o fim, quando reduziu a diferença para 4 pontos, a 2 minutos do fim. Mas a reação não teve sequência. O Heat venceu por 106 a 98. Foi a 14ª vitória nos últimos 15 jogos.

Boston reabilita-se contra o Indiana

Mesmo sem Rajon Rondo, o Boston já se recuperou da derrota para o Orlando Magic. Teve que lutar muito mas passou pelo Indiana Pacers, em Indianápolis. Paul Pierce foi o destaque, com 21 pontos, na virada a partir do início do 4º quarto. Final: 95 a 83.

Cavs não resiste ao Magic

O Cleveland conseguiu levar o jogo equilibrado até o início do 4º período. Depois, assistiu a um passeio do Orlando, que venceu o 4º quarto por 35 a 21 e o jogo por 110 a 95. O cestinha do jogo foi Gilbert Arenas, com 22 pontos. Varejão foi bem no duelo com Dwight Howard: 14 pontos, 9 rebotes e 3 tocos. D-12 teve números mais modestos: 12 pontos, 7 rebotes, 1 toco.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Orlando, Dallas, Atlanta, Portland e Clippers vencem fora de casa

Orlando 104 x 88 New Jersey Nets


Atlanta 95 x 80 Milwaukee


Dallas 103 x 93 Oklahoma City Thunder


Portland 96 x 91 Utah


Los Angeles Clippers 100 x 99 Sacramento - O Kings não pode reclamar. Teve a chance de empatar e perdeu um lance livre faltando 1,9 segundos para acabar. Segunda vitória do Clippers, no back-to-back.

Rodada gorda com 10 jogos na segunda-feira, 27/12

Não pude acompanhar, então aí vão os recaps dos jogos. Vou dividir o post em dois. Primeiro com os mandantes que mandaram bem:

Detroit 100 x 105 Charlotte Bobcats - Primeira vitória do Cats depois da saída do técnico Larry Brown. Sorte do interino Paul Silas.


Toronto 85 x 96 Memphis


New Orleans 98 x 113 Minnesota


Washington 93 x 100 Houston


Philadelphia 95 x 101 Golden State

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Hornets passa pelo Hawks e permanece no G-8

Chris Paul comandou o New Orleans a mais uma vitória. Marcou 22 pontos e distribuiu 8 assistências. Mais do que a pontuação, CP3 fez a cesta mais importante do jogo, a 38 segundos, quando o Hawks diminuiu a diferença para 4 pontos. Vitória pra permanecer no G-8. 93 a 86.

Denver sofre apagão e perde em casa para o Sixers

Ainda sem Carmelo Anthony, o Nuggets começou jogando por música. Meteu 12 pontos de frente logo no 1o. quarto, mas logo veio o primeiro apagão. Perdeu por 30-21 o 2o. período e o Sixers voltou pro jogo. No 3o. quarto, o Denver voltou a ter um bom momento, que passou no 4o. período. O Philadelphia conquistou uma improvável vitória, 95 a 89. O time segue na briga pelo 8o. lugar na conferência leste.
Nenê fez 13 pontos. De tanto enterrar, rasgou a rede do aro.

San Antonio e Memphis passeiam na rodada

O San Antonio venceu o desfalcado Washington Wizards, 104 a 90. Rashard Lewis foi o destaque, com 21 pontos, mesma pontuação de Manu Ginobili. Tony Parker fez 20, com 14 assistências. John Wall voltou, após 5 jogos de ausência, mas teve atuação apagada. Apenas 4 pontos em 19 minutos.


O Memphis contou com um bom rendimento de seus melhores jogadores para passar pelo Indiana, em Indianapolis. Rudy Gay marcou 30; Zach Randolph, 18 pontos e 16 rebotes; O. J. Mayo e Marc Gasol, 17 pontos. No Indiana, Danny Granger fez 29 e os outros pouco ajudaram. O Grizzllies fechou o jogo por 104 a 90.

Jogo eletrizante entre Chicago e Detroit termina na prorrogação

Parecia o Bulls e o Pistons dos anos 90, uma batalha dentro de quadra neste domingo em Detroit. O Chicago vencia com certa facilidade, mas o Detroit lutou muito. No 4º período, encostou de vez com aquele jogo coletivo envolvente. Tracy McGrady mais uma vez surpreendeu, fazendo boa partida com 15 pontos. Tayshaun Prince fez 17, cestinha do Pistons, enquanto Carlos Boozer foi o pontuador máximo com 31 pontos.
O Detroit só conseguiu empatar no jogo na última bola, depois de 4 tentativas e um tapinha salvador de Charlie Villanueva. A partida vai para a prorrogação e o Bulls faz 10 a 7, fechando por 95 a 92.

Minnesota encerra série de 7 derrotas com triunfo por 1 ponto em Cleveland

O Cavs vencia por 12 pontos, já no 4º quarto, mas permitiu a reação. Na verdade, não teve muito o que fazer, pois o Wolves atacava com Beasley infiltrando ou arremessando de média distância, e Kevin Love de longe. Beasley anotou 28 pontos. Love fez 16, mas os pontos mais decisivos. A bola do jogo foi de Michael Beasley, atacando a cesta com vontade. O Cavs ainda teve em mãos a última bola, mas desperdiçou. Final: 98 a 97.

Clippers evita a derrota para o Phoenix

O Clippers mandou no jogo, mas permitiu um grande 3º quarto para o Phoenix e o empate. Daí em diante, equilíbrio até os 3 minutos finais, quando os Clips encaixaram uma corrida de 8-0. Parecia liquidada a fatura, mas a 1:20, Steve Nash garantiu mais um pouco de emoção. Ele converteu dois ataques e deu o passe para o Suns diminuir a 2 a diferença. Mikael Pietrus, que vinha sendo a bola de segurança do Phoenix, autor de 25 pontos, perdeu a bola no ataque que poderia empatar o jogo, num momento em que o Clippers errava tudo o que tinha direito. Nona vitória do L.A. Clippers: 108 a 103. Blake Griffin, que foi muito bem marcado por Grant Hill, ainda conseguiu 28 pontos e 12 rebotes.

domingo, 26 de dezembro de 2010

Ênio Vecchi assume seleção feminina adulta de basquete

O técnico Ênio Angelo Vecchi vai dirigir a seleção brasileira adulta feminina. A Confederação Brasileira de Basketball (CBB) acertou com o técnico neste domingo (dia 26). O contrato do treinador vai até 2012. Os primeiros desafios de Ênio Vecchi serão o Torneio Pré-Olímpico das Américas, que será realizado entre 24 de setembro e 1º de outubro, em Neiva, na Colômbia, e os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, no México, de 14 a 30 de outubro.

— É um orgulho e uma honra para qualquer um comandar uma seleção do Brasil. Estou muito feliz com o convite e tenho certeza que será um grande desafio, provavelmente o maior da minha vida. A minha expectativa é contribuir com a seleção e me sinto preparado para isso. É claro que como é a primeira vez que assumo um time feminino tenho muito para aprender com a questão do relacionamento pessoal, mas não acredito que teremos problemas no aspecto físico e técnico. Estou muito contente também com a oportunidade de trabalhar ao lado da Janeth e acredito no sucesso do nosso trabalho. Observar as jovens do Brasil e fortificar a base do país na modalidade também faz parte desse projeto que tem tudo para dar certo — disse o técnico Ênio Vecchi, que comanda o Vitória Basquete até o fim da temporada do NBB 2010/2011.

No comando da seleção masculina, Ênio conquistou a medalha de bronze no Mundial Sub-22 (1993) e ganhou seis títulos sul-americanos: adulto (1993), sub-22 (1994 e 1996), sub-21 (2000), juvenil (1992) e cadete (1991).

Fonte: CBB

Fechando a rodada especial de Natal, Golden State derrota o Portland

Era pra ser o jogo menos interessante da rodada de Natal, mas foi um jogaço pra quem se dispôs a ficar acordado até de madrugada. Seguiu parelho até o 4o. quarto, quando o Portland conseguiu abrir 6 pontos. Abusando de roubadas de bola e contraataques, o Golden State Warriors conseguiu se recuperar e passou à frente. Monta Ellis foi o cestinha com 39 pontos. O GSW fechou por 109 a 102. Que beleza para o Portland, hein? Jogar no Natal, fora de casa, e ainda voltar com a derrota para um time que está mal das pernas no campeonato.

Durant marca 44 pontos na vitória sobre o Nuggets

Jogo muito equilibrado até meados do 3o. quarto, quando Kevin Durant passou a desequilibrar. Só neste período ele marcou 21 dos 44 pontos que anotou na partida. A partir daí, o Denver passou a acompanhar à distância de 8 a 10 pontos. Chauncey Billups foi o destaque do Denver com 30 pontos. Nenê fez 21, uma delas uma sensacional enterrada conduzindo a bola "coast to coast". Carmelo Anthony continua afastado por problemas familiares.
O OKC fechou o jogo por 114 a 106.

Com muita raça, Orlando vira pra cima do Boston

Foi um jogo interessante. O Boston começou perdendo de 13 a 0, mas encaixou uma sequência de golpes para passar à frente antes do fim do 1º quarto. O bom momento continuou no 2º quarto, abrindo mais 9 pontos e terminando 10 na frente na metade do jogo.
Empurrado pela torcida, o Magic foi pra cima no 2º tempo. A dificuldade em acompanhar o placar residia em Dwight Howard, muito marcado por Shaquille O'Neal e Kevin Garnett. D-12 fez apenas 6 pontos, mas foi fundamental na defesa. Pegou 11 rebotes e deu 5 tocos. A pontuação do Orlando foi garantida por Brandon Bass, 21 pontos, Turkoglu, 16, e outros 6 jogadores que contribuíram de 6 a 12 pontos.
Enquanto isso, o Boston errava demais no ataque. Garnett garantiu 22 pontos e Pierce, 18. Mas Ray Allen ficou devendo, apenas 9 pontos. Outro de quem eu esperava mais era Shaquille O'Neal. Ficou apenas 12 minutos em quadra e marcou 2 pontos. A chama da rivalidade com Dwight Howard não teve nem tempo de acender.
O Orlando conseguiu virar só a 1:20 do fim, mas depois soube segurar o resultado: Final: 86 a 78. Fim da linha para a maior série de vitórias da NBA, as 14 seguidas do Boston.

Chicago vacila e New York aproveita pra vencer

Bulls e Knicks fizeram o primeiro jogo do feriado de Natal. O Chicago fez uma grande partida. Carlos Boozer anotou 26 pontos e 13 rebotes. Derrick Rose, 25 pontos e 8 assistências. O jogo foi seguindo equilibrado até meados do 4º quarto, quando o Knicks conseguiu encaixar uma boa corrida e livrar 8 pontos. Num jogo tão equilibrado, foi fatal para o Bulls: 103 a 95.


E ua observação: que linda essa camisa verde do Knicks, especial para a rodada de Natal.

sábado, 25 de dezembro de 2010

LeBron James comemora o Natal com triple-double contra o Lakers

O ala do Miami jogou à vontade no Staples Center e transformou o jogo mais esperado deste início de temporada num jogo fácil. É claro que a atuação do Big Three contribuiu muito para este desequilíbro. LeBron fez 27 pontos, 11 rebotes e 10 assistências. Chris Bosh fez 24 pontos e Dwayne Wade 17, mesma pontuação de Kobe Bryant e Pau Gasol, cestinhas do Lakers.
Kobe estava irreconhecível. Foi bloqueado três vezes, cometeu 4 erros e teve aproveitamento de 6-16 nos arremessos de quadra. Muito pouco para quem costuma decidir jogos importantes como este. Jogou nervoso e rendeu pouco.
O Heat venceu em todos os quartos e fechou o jogo por 96 a 80.

Chegamos ao 6º parceiro: Nuggets BR

O Denver Nuggets ganha um pouco mais da minha simpatia. Vem dos fãs do time de Nenê a sexta parceria do Última Bola. O Denver BR traz muitas informações sobre o time do Colorado.
Sejam bem vindos. E estamos abertos a mais parcerias. Vamos crescer juntos.

Túnel do tempo: o último encontro de Miami e Lakers, em Los Angeles

Jogar no dia de Natal é uma certeza para os jogadores do Lakers. O time é premiado com a rodada de ouro, organizada pela NBA no dia 25 de dezembro de todas as temporadas, embora os jogadores odeiem. Recentemente, Phil Jackson e LeBron James manifestaram-se contra a rodada especial.
No ano passado, o Lakers jogou contra o Cleveland, de LeBron James, que passeou no Staples Center. Desta vez, é o Miami Heat o candidato a proporcionar para o público da NBA o grande espetáculo que os cartolas esperam.
E que se lembra da última vez que o Heat pisou na quadra do Staples? Foi no dia 04 de dezembro de 2009. O Heat, que na época só tinha o Wade e fazia uma campanha irregular, cresceu contra os campeões. Complicou a vida do Lakers até os últimos segundos e reforçou a fama de Kobe Bryant de Mr. Clutch, que garantiu a vitória num fantástico buzzer-beater. (Leia aqui o post que publiquei na época).


sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Sem Wade, Miami vence em Phoenix

Dwayne Wade, com dores no joelho, desfalcou o Heat contra o Suns. Mas o Phoenix também tinha o seu, Vince Carter, que ainda não estreou desde que veio do Orlando. Marcin Gortat e Mickael Pietrus estrearam, com números modestos. Gortat - 4 pontos, 4 rebotes; Pietrus, 2 pontos, nenhum rebote, 1 assistência, 1 bola roubada. O ala Jared Dudley foi o melhor da equipe do Arizona, com 33 pontos.
Pelo Heat, LeBron James jogou por ele e pelo companheiro Wade. Foram 36 pontos. Chris Bosh fez 23 e pegou 11 rebotes. O Heat conduziu o jogo e venceu por 95 a 83.

Milwaukee volta a vencer no oeste

A vítima foi o pobre Sacramento Kings, que esteve perto de evitar o vexame em casa. Mas faltou competência nos instantes finais. O Bucks fechou o jogo por 84 a 79. Foi o sétimo jogo consecutivo contra equipes do oeste e a quarta vitória.

Orlando acaba com sequência de 10 vitórias do Spurs

Foi a primeira vitória do Magic após a chegada dos reforços. Não por acaso, com a primeira boa atuação do trio Turkoglu-Arenas-Richardson. Os três conquistaram duplo dígitos na pontuação: Turk (11), Arenas (14) e J-Rich (15). Somada à monstruosa atuação de Dwight Howard, 29 pontos, 14 rebotes e 3 blocks, ficou fácil para o Magic. Howard ainda protagonizou um lance pastelão, jogando a bola na cabeça de Chris Quinn.
Pelo Spurs, 8 dos 11 que entraram em quadra fizeram duplo dígito, mas ninguém passou de 16 pontos. Tiago Splitter anotou 11 pontos e pegou 5 rebotes em 17 minutos de jogo. O Orlando impôs a quarta derrota do San Antonio, 123 a 101, mas os texanos ainda têm a melhor campanha com o mesmo número de derrotas que o Boston, mas com duas vitórias a mais.

"Arremessando" é o novo parceiro do blog

Já disse aqui que parcerias são muito bem-vindas. E elas estão aumentando aqui no Última Bola. Nosso novo aliado é o "Arremessando", de Gustavo Lethier, Felipe Oliveira, Nelson Lima e Diano Massarani. Valeu galera!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Clippers volta à rotina de derrotas, mas foi por pouco

E quem se deu bem foi o Houston, que já é o 9o. do oeste, após um início de temporada decepcionante. Mais uma vitória e o Rockets alcança os 50% de aproveitamento. A vitória sobre o Clippers foi a 4a. seguida, em mais uma grande noite de Kevin Martin, 28 pontos. Blake Griffin, fez o 17o. double-double seguido, com 24 pontos e 18 rebotes. O Houston venceu apertado em Los Angeles: 97 a 92.

San Antonio supera o Denver, em jogo emocionante

O Denver jogou sem Carmelo Anthony, que perdeu o pai em um acidente de carro. Mesmo assim, foi um time valente, lutando pela vitória até os instantes finais. Contrariando o retrospecto, Gregg Popovich colocou Tiago Splitter em quadra. Ele raramente entra em jogos equilibrados, mas contra o Nuggets atuou por 22 minutos, como qualquer reserva normal da rotação do time. E com tempo, o brasileiro rende. Fez 12 pontos, um a menos que Nenê. O jogo teve quatro cestinhas com 22 pontos: Manu Ginobili e Gary Neal, do Spurs, Ty Lawson e J.R. Smith, do Nuggets. Final: 109 a 103.
Agora já são 10 vitórias seguidas, 28 jogos e somente 3 derrotas.

Utah Jazz vence em Minnesota

O Jazz segue com boa campanha, 21-9, em quarto no oeste. Nesta quarta-feira, bateu o Wolves, em Minneapolis por 112 a 107, numa virada espetacular no 4º quarto, após estar perdendo por 15 pontos. Partida que teve números impressionantes: Kevin Love fez 25 pontos com 19 rebotes; Al Jefferson 23 pontos, 9 rebotes e 7 tocos; Deron Willians, 25 pontos; Michael Beasley, 24; Paul Millsap, 23 pontos, 11 rebotes.

Philadelphia acorda e quase complica para o Boston

Vinte e quatro horas depois de perder para o Chicago por 45 pontos, o Sixers voltou à quadra para um desafio ainda mais difícil: o Boston Celtics, em Boston, que vinha de 13 vitórias. Apesar de improvável, a vitória esteve perto para o Philadelphia. Liderou a maior parte do jogo e só ficou pra trás no marcador nos dois minutos finais, ainda assim, acompanhando. Kevin Garnett deu um block salvador no último ataque do Sixers. Final: 84 a 80.

Rashard Lewis estreia com derrota no Wizards

O ala que veio do Orlando magic marcou apenas 8 pontos, em 22 minutos de jogo contra o Chicago Bulls. A partida caiu muito de nível no 2º tempo, e o Wizards mais ainda. Marcou apenas 30 pontos, 10 no 4º quarto. O Bulls ainda conseguiu fazer um bom 3º quarto pra garantir a vitória por 87 a 80.
Carlos Boozer fez um double-double: 30 pontos, 10 rebotes. Derrick Rose marcou 25.

Rodada de quarta teve 4 passeios em quadra

O Atlanta Hawks recebeu o Cleveland, que andou bem perto do placar, porém sem conseguir diminuir a diferença média de 5 pontos. No 4º período, abriu. O Hawks venceu por 98 a 84. Varejão foi importante nos rebotes, 13, mas contribuiu com apenas 4 pontos.


A atuação de Tracy McGrady, em 24 minutos em quadra, foi a chave para mais uma importante vitória do Detroit, desta vez fora de casa, em Toronto. McGrady anotou 17 pontos, 7 assistências e 7 rebotes. Jogou com a alegria de ver seu melhor basquete voltando, num estilo bem menos atlético mas mais coletivo e inteligente. Rip Hamilton foi o cestinha com 35 pontos e o Pistons venceu por 115 a 93. Leandrinho foi o cestinha do Raptors, com 21 pontos. O Detroit continua subindo. Está em décimo no leste, a três vitórias do oitavo lugar.


O Oklahoma City não conseguiu jogar contra o Knicks em Nova York. Kevin Durant garantiu 26 pontos, Westbrook fez 23, mas a defesa do Knicks falou mais alto. Pegou mais rebotes defensivos e foram 9 tocos. Amar'e Stoudamire marcou 23 pontos, na vitória que ficou fácil a partir da metade do 2º tempo. Final: 112 a 98.


E o New Orleans parou o New Jersey Nets, que vinha de duas vitórias no oeste. 105 a 91.


quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Chicago massacra o Philadelphia por 45 pontos de diferença

O Sixers foi a exceção da rodada. Não conseguiu surpreender o Chicago. Aliás, pra voltar da cidade dos ventos com a vitória teria que jogar muito mais do que apresentou. A derrota foi humilhante: 121 a 76. o tipo de jogo em que até o massagista poderia entrar em quadra pra jogar uns minutinhos.

Dos 6 jogos de terça, cinco tiveram vitória dos visitantes

Desculpem o atraso, o tempo vai ficar escasso pelos próximos dias. Depois, pior ou melhorainda, férias. Então vamos resumir aqui por que a rodada da superquarta já está por começar.
A rodada de terça foi bem estranha. Além da derrota do Lakers para o Bucks, em Los Angeles, relatada no post anterior, outros quatro times se deram bem como visitantes.
O Oklahoma City Thunder foi à Carolina do Norte e venceu o Charlotte. Matou o jogo no 4º período, quando fez 19 pontos a mais. 99 a 81.

O Dallas engatou a segunda vitória da nova série que tenta escrever. E sobre outro time da Flórida. Na segunda bateu o Miami, na terça, o Orlando. Dwight Howard foi um monstro, com 26 pontos e 23 rebotes. O resto do time pegou 17 rebotes. Para economizar tempo, vou dizer que o trio Turkoglu-Arenas-JRichardson anotou 21 pontos, o mesmo que J.J. Redick fez sozinho. O Mavs ficou na posição de franco atirador. Batendo sua bolinha, marcando por zona e distribuindo o jogo. Jason Kidd fez double-double com 13 pontos e 12 assistências. E o Mavs venceu por 105 a 99.

O New Jersey Nets venceu o Memphis em seu ginásio, por um placar apertado 101 a 94. Destaque para o pivô Brook Lopez, 26 pontos. Foi a terceira vitória em 4 jogos.

O Golden State Warriors, que não vem tendo muita sorte na temporada, desta vez superou seu carma e bateu o fraco Sacramento Kings: 117 a 109. Resultado alcançado depois de uma prorrogação. Olhando para os dois personagens, ninguém daria muita atenção. Mas foi um jogaço. O Warriors buscou o empate perdendo por 7 pontos a 2 minutos do fim e a 4 faltando menos de 10 segundos. A 3 segundos, Vladimir Radmanovic fez a cesta que empatou o jogo, no estouro do relógio. Na prorrogação, o GSW fez 15-7 e liquidou a fatura. Monta Ellis mais uma vez foi o cestinha com 36 pontos.

Lakers perde por quase 20 pontos em casa para o Milwaukee

Desanimador ver o Lakers numa atuação tão medíocre a 4 dias do tão esperado jogo contra o Miami Heat. E o Milwaukee pode ser um time limitado, mas igualmente surpreendente. Se você bem se lembra, foi o Bucks que destruiu a série de 12 jogos invictos do Dallas, em Dallas. E outro fato curioso no confronto: o cestinha do jogo foi Ear Boykins, o jogador mais baixo da NBA: 1,61 metros. O experiente armador teve seu dia de glória em pleno Staples Center: 22 pontos. Kobe Bryant fez 21, antes de ser expulso de quadra.

É Natal na NBA - Happy Holidays

Gostei do Shaq e do Wade vendo juntos o catálogo de natal. (o que é aquilo na verdade?)

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Um conteúdo pelo ralo

Uma das motivações para escrever neste blog é o diferencial de postar vídeos, os recaps dos jogos. Eles resumem bem os jogos e dá pra ter noção de como foram as partidas, já que é humanamente impossível assistir a todos os confrontos.
Pra minha surpresa, o Youtube suspendeu a inscrição de MrRamonov, um dos uploaders de onde puxei a maioria dos vídeos publicados aqui. Assim, MrRamonov perde mais de mil vídeos, e os que foram publicados aqui ficam indisponíveis.
E nada garante que os outros também não sejam desabilitados.
A tal "violação dos direitos autorais", requisitada pela NBA, é algo que podia ser relevado neste caso, em que os vídeos servem apenas para divulgar mais e mais a liga. Outro retrocesso, já que nesta temporada a NBA parou de oferecer a incorporação de vídeos do site da NBA, e tirou vários do ar.
Se você não conseguiu ver algum vídeo aqui, minhas desculpas.

Outros resultados da rodada de segunda, 20/12

O Utah foi a Cleveland e voltou com a vitória: 101 a 90. Daniel Gibson marcou 29 pontos.

O Indiana Pacers venceu o New Orleans por 1 ponto. 94 a 93. Danny Granger, 27 pontos. Veja abaixo no vídeo. O ponto da vitória foi sensacional.

Charlotte 75 x 108 Washington - Rashard Lewis não jogou, mas sobrou jogo para o Wizards.

Phoenix 110 x 118 San Antonio - Marcin Gortat, Vince Carter e Mickael Pietrus, recém-contratados do Suns ainda não estrearam.

Milwaukee 80 x 106 Portland - Partidaça de LaMarcus Aldridge, 29 pontos e 19 rebotes.

Houston 121 x 112 Golden State - Derrota em casa, apesar dos 44 pontos de Monta Ellis

Reforços estreiam, mas Orlando perde para o Atlanta

O jogo contra o Hawks foi em Atlanta, o que por si só já torna o jogo mais difícil. Mas o fato é que passar pelo equipe se tornou ainda mais complicado diante da falta de entrosamento dos novos contratados com o restante do elenco.
Hedo Turkoglu era do Magic há duas temporadas, mas está longe da boa forma física e técnica. Apesar disso, começou como titular, jogou 35 minutos, marcou 8 pontos, de uma bola tripla e 5 lances livres.
Jason Richardson também foi titular. Atuou por 30 minutos e fez 9 pontos. Acertou 3 de 8 arremessos. Gilbert Arenas começou no banco e jogou por 26 minutos. Conseguiu marcar 10 pontos, 2-11 de aproveitamento e 6 lances livres convertidos. Dwight Howard jogou por 42 minutos, marcou 19 pontos e pegou 20 rebotes. Tinha que ficar o máximo em quadra, já que seu reserva, Marcin Gortat, foi para o Phoenix. D-12 não tem substituto. Quando ele saiu para descansar, Al Horford fez a festa. Foi o cestinha da noite com 24 pontos e 11 rebotes. O Hawks venceu por 91 a 81.

Olha o Clippers aí: terceira vitória seguida

O Clippers, pela fragilidade e imprevisibilidade, é meu time preferido no oeste. Não sei se seria o time principal, porque nunca precisei decidir entre o Clippers e outro nos playoffs. Mas parece que o time se acertou. Tá certo que pegou o Minnesota, jogando em Los Angeles, mas até jogos como este eram incógnitas quando o Clippers está em quadra.
Mas os Clips ganharam novo fôlego com o show que Blake Griffin vem dando em quadra. O rookie conseguiu empolgar até o cansado Baron Davis, que, motivado, é um grande jogador. No vídeo abaixo, um exemplo. Um alley-oop do meio da quadra, com uma enterrada animal de Griffin. Baron voltou de contusão e tem feito grandes partidas, servindo Blake e Eric Gordon. Gordon, aliás, foi o grande destaque contra os Wolves. Anotou 36 pontos. Griffin fez seu 16º double-double seguido, com 22 pontos e 10 rebotes. O Clippers venceu fácil por 113 a 90, terceira vitória seguida, oitava na temporada.

Dallas acaba com a série invicta de 12 jogos do Miami

O Dallas Mavericks usou de todas as suas armas para surpreender o Heat. Dirk Nowitzki fez sua média, 26 pontos. Jason Terry veio do banco pra por fogo em quadra e saiu com 19 pontos. Tyson Chander e Shawn Marion pegaram seus habituais rebotes: 10 para o primeiro e 13 para o segundo.
O Mavs jogou como se estivesse em casa. E o Heat sentiu. Seus astros não renderam como antes. Dwayne Wade jogou abaixo da média, 22 pontos. LeBron James e Chris Bosh, 19 pontos cada. Resultado da forte defesa do Dallas.
Apesar disso, o jogo foi muito equilibrado. E só teve um final um pouco mais previsível nos últimos 1:30. O Dallas abriu 4 pontos e o Miami não conseguia se aproximar. O minuto final foi quase todo de faltas para parar o relógio e tentar a sorte numa roubada de bola ou lance livre desperdiçado. Mas o Mavs se segurou bem, e quebrou uma sequência de 12 vitórias do Miami. Final: 98 a 96.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Quarto parceiro: Central do Basquete

Ganhamos mais um parceiro de peso. É o Central do Basquete, mais um dos novos blogs de basquete que estão surgindo. Parceria bem vinda, sempre.

OKC perde em casa para o Phoenix

O Phoenix Suns ainda não estreou seus novos contratados: Vince Carter, Marcin Gortat e Mickael Pietrus, que vieram do Orlando. Mas já estava sem Hedo Turkoglu e Jason Richardson, envolvidos na troca.
Nash jogou por eles. Fez 20 pontos e 10 assistências. O veterano Grant Hill foi melhor, 30 pontos. Kevin Durant anotou 28, Westbrook e Jeff Green, 19. Mas estava difícl recuperar da vantagem imposta no 1º tempo. Não fosse um excelente 3º quarto (40-28), o Thunder não manteria suas chances. O jogo ganhou em emoção e só foi decidido na última bola. Um longo arremesso de James Harden, que deu bico. Final: 113 a 110.

Detroit vence o Hornets na prorrogação

Tinha colocado que seria uma zebra da rodada, mas esqueci que o Pistons em casa é muito forte quando encaixa seu jogo. Virou 10 pontos atrás e fez todo o segundo tempo de recuperação. No quarto período, empatou várias vezes, mas não conseguia passar à frente. O último desses empates foi a 21 segundos do fim, Ben Gordon, para levar o jogo à prorrogação. No tempo extra, o jogo só foi resolvido após uma roubada de bola, convertida em cesta. 111 a 108. Davis West foi o destaque do Hornets, 32 pontos. Pelo Pistons, Tayshaun Prince, 28 pontos e Ben Gordon, 25. O craque Rip Hamilton não jogou.


O Detroit ainda é o 12º, mas está pertinho da zona de classificação, que hoje tem o Philadelphia, na 8ª posição. Pode dar trabalho.

Domingo sem surpresas

O Lakers foi ao Canadá e se aproveitou de uma grande vantagem no 2º quarto para administrar o jogo. Fechou por 120 a 110. O Toronto jogou sem dois de seus principais jogadores: Andrea Bargnani e Sonny Weems. Leandrinho jogou 20 minutos, fez 11 pontos, entre eles, uma cesta do meio da quadra, repetindo o feito de dias atrás.

A vitória do New Jersey Nets, em casa, contra o Atlanta Hawks nem pode ser considerada surpresa. O Atlanta está muito irregular, e a derrota deste domingo foi só mais uma prova. 89 a 82.


O mesmo critério se aplica ao Houston contra o Sacramento. Foi à casa do adversário e venceu por 102 a 93.

Paul Pierce faz triple-double contra o Indiana

O Boston venceu o Indiana Pacers, jogando em casa. O Pacers aguentou até metade do 3º quarto, depois abriu as pernas. Não conseguiu mais acompanhar. 99 a 88. Décima terceira vitória seguida, maior recorde da NBA nesta temporada.
O jogo que teve a volta de Shaquille O'Neal, com 11 pontos, e atuação brilhante de Paul Pierce, com um triple-double. Ele anotou 18 pontos, deu 12 assistências e pegou 10 rebotes.

domingo, 19 de dezembro de 2010

Portland passa aperto contra o Golden State

O título deste post poderia ter sido: "Monta Ellis garante vitória em Portland com buzzer-beater". Seria o final glorioso de uma partida em que Ellis já era o destaque, cestinha co 26 pontos. Mas aquela bola não caiu. Ellis foi bem marcado pelo Blazers e só conseguiu um arremesso torto, que só deu tabela. Seria a cesta da vitória. Final: Blazers 96, Warriors, 95.

Kevin Love faz 43 pontos, pega 17 rebotes, e o Minnesota perde para o Denver

Love fez números fantásticos, mas também porque o Wolves concentrou o jogo nele. Ficou 43 minutos em quadra. Acertou 14 de 23 arremessos, entre eles todos os 5 triplos tentados. Beasley marcou mais 17 pontos. O Denver distribuiu mais a bola, com 24 pontos de Carmelo Anthony, 23 de Ty Lawson e 18 de J.R. Smith. O Wolves chegou perto. Ficou a 2 pontos, mas a última bola foi do Denver. Final: 115 a 113.

Utah vence em Milwaukee

Depois de ser humilhado pelo New Orleans Hornets, o Utah voltou aos trilhos. Foi a Milwaukee e conseguiu uma grande vitória contra o Bucks. O Milwaukee fez uma boa parida, mas perdeu o controle do jogo nos 4 minutos finais. Deron Willians fez um double-double: 22 pontos e 11 assistências, na vitória por 95 a 86.

Spurs precisa da prorrogação para bater o Memphis

O fim do jogo entre Spurs e Memphis prorrogou meu sono. Tive que acompanhar até o fim, até as 2:15 da manhã. Apesar da grande atuação de Tony Parker, 37 pontos, e mais 5 jogadores com duplo dígito, o Spurs teve dificuldade contra o Memphis. O Grizzllies é um time com grandes jogadores, e quando nenhum deles sofre de apagão, torna-se um time perigoso. Neste sábado, jogou sem sua estrela, Rudy Gay. O.J. Mayo compensou a ausência. Marcou 27 pontos, entre estas cestas, a que empatou o jogo e levou a decisão para a prorrogação. Sach Randolph, provando que quer voltar ao All-Star Game, teve mais uma grande noite, com 24 pontos e 21 rebotes.
Na prorrogação, melhor para o Spurs, que conseguiu fazer 12-6 e garantir a 8ª vitória seguida. Campanha impressionante: 23-3.

Zebra também com a vitória do Clippers em Chicago

O Clippers continua na costa leste e neste sábado foi bater uma bolinha em Chicago. Sim, parece este o termo mais adequado, pois o time jogou sem compromisso e se deu bem. Parecia que jogava pelo técnico Vinnie Del Negro, demitido do Bulls na temporada passada. Os Clips comandaram o placar durante toda a partida, com grande atuação do rookie do ano, Blake Griffin. Foram dele 29 pontos e 12 rebotes.
O Clippers quase viu esse castelo desmoronar no minuto final. Derrick Rose tomou a frente e diminuiu a diferença que era de 7 pontos para apenas 2. Rose ainda teve a chance de empatar, pois no último ataque sofreu falta com o cronômetro praticamente zerado. Mas ele converteu só um lance livre, e o Clippers saiu pulando de alegria. Venceu por 100 a 99, depois de tantas derrotas por poucos pontos ou na prorrogação. Segunda vitória seguida do Clippers, que melhorou sensivelmente com a volta de Baron Davis e Rasual Butler. A lanterna agora pertence ao Minnesota Timberwolves.

Zebra passeou em Orlando e em Cleveland

A zebra que não conseguiu se fixar em Washington teve mais liberdade em Orlando. Domada pelo Philadelphia 76ers, atropelou o Magic em seu ginásio, apesar dos 26 pontos e 20 rebotes de Dwight Howard. Final: 97 a 89.

E o Cleveland, que vinha de 10 derrotas, conseguiu fazer uma daquelas partidas surpreendentes, cheias de energia, em que os jogadores até esquecem que são medianos.Conseguiu equilibrar forças com o New York Knicks e arrancou um empate heróico no finzinho, levando o jogo para a prorrogação. No tempo extra, foi um massacre. Comandado pela dupla Varejão - Mo Willians, o Cavs fez 16 a 9 no overtime. O brasileiro fez grande partida, com 14 pontos e 17 rebotes. E melhor ainda, não deu sossego a Stoudamire, que só conseguiu fazer 23 pontos. O Cleveland venceu por 109 a 102 e deixou a má fase pra trás. O Knicks é que parece estar mergulhando na lama. Foi a 3ª derrota, depois de 8 jogos invicto.

Miami vira jogo a 7 segundos do fim e mantém a série invicta

Parecia o fim de uma sequência de 11 vitórias, diante de um adversário fraco, o Washington Wizards, que jogava em casa, mas desfalcado de John Wall e Gilbert Arenas (que foi trocado e vai para o Magic). Mas a zebra galopava firme. Já no início do jogo o Washington abriu 6 pontos e passou a gostar do jogo. O Heat buscou a diferença, mas não esperava encontrar um adversário tão aguerrido. O armador Nick Young, que vem crescendo de produção jogo a jogo, desta vez fez 30 pontos.
O trio do Heat atuou bem. LeBron fez 32 pontos. Wade e Bosh, 20 pontos cada. O Wizards jogou coletivamente e conseguiu assustar. Eles até acreditaram que podiam ter vencido. Estavam 5 pontos à frente, quando entrou o minuto final.
Mas uma roubada de LeBron James, convertida em cesta, e uma bola tripla de Bosh, deixou tudo mais próximo. Apesar da iminente vitória do Wizards, o jogo tinha cheiro de prorrogação. No entanto, o Miami se valeu da experiência para surpreender. Bosh cavou uma falta num arremesso de três pontos. Converteu dois. Depois, James Jones roubou a bola e recebeu falta. Converteu os dois lances livres.
Quando Hinrich teve a chance de selar a vitória, perdeu um lance livre para o Wizards. Wade avançou com a bola, sofreu falta e tinha dois lances livres pra bater e praticamente decidir o jogo. A torcida de Miami deve ter ficado com o coração na boca, pois Wade já perdeu jogos errando lances livres. Mas ele acertou os dois, virou o placar, e na última descida, o Wizards não aproveitou. 95 a 94. Foi a 7ª derrota seguida do Wizards e a 12ª vitória consecutiva do Miami.

sábado, 18 de dezembro de 2010

Dallas e Portland também vencem na rodada

O Dallas recebeu o Phoenix Suns e teve sorte. Steve Nash saiu machucado logo no início do jogo e não retornou mais. E é fato: o Suns sem Nash não é time. Fácil para o Dallas, 106 a 91.


O Portland venceu o Minnesota Timberwolves, 107 a 102, com berla partida de LaMarcus Aldridge, 36 pontos e 10 rebotes. Rudy Fernandez também estava com a mão boa, 26 pontos. Beasley, do Wolves, voltou a jogar bem, 33 pontos. Kevin Love fez 19 pontos, com 17 rebotes.



Houston e Oklahoma passeiam

O Houston recebeu o Memphis e despachou com uma sonora derrota: 103 a 87, com 34 pontos de Kevin Martin.


Placar quase igual no jogo entre o OKC e Sacramento: 102 a 87. Kevin Durant, 24 pontos.

Charlotte, em crise, perde para o Atlanta

Um dia depois de a diretoria manifestar interesse em trocar jogadores, mesmo que fossem os melhores da equipe - Stephen Jackson e Gerald Wallace - o Charlotte voltou a perder. Desta vez por muito pouco para o Atlanta Hawks. 90 a 85. Wallace ficou de fora. Jackson jogou, mas fez só 9 pontos. E o jogo teve a volta de Joe Johnson, do Hawks, após quase um mês afastado. Ele marcou 16 pontos.

Chris Paul dá o troco em Deron Willians

Os dois melhores armadores do oeste voltaram a se enfrentar nesta sexta-feira. No primeiro encontro, Deron Willians foi melhor. Mas nesta noite, ele e o Utah estiveram irreconhecíveis. O Jazz levou a pior em todos os períodos. Deron Willians fez apenas 10 pontos e 5 assistências. CP3 fez 11 pontos e 10 assistências, além de 7 rebotes. Fez o time girar e pontuar. David West terminou como o cestinha, com 23 pontos. Também pontuaram bem: Marcus Thornton, 19 e Trevor Ariza, 17. O Hornets meteu 29 pontos em cima do Jazz: 100 a 71.

Toronto vence, com cesta decisiva de Leandrinho

O brasileiro chutou a bola que distanciou o Nets, já com o relógio no minuto final. Ele recebeu de Bargnani e mandou de 3. Uma vitória construída no 2º tempo, com a reação do Raptors. Leandrinho marcou 10 pontos. Andrea Bargnani foi o cestinha com 32.

Lakers e Clippers vencem com facilidade no leste

O Lakers foi à Philadelphia e passou por altos e baixos contra o Sixers. Estava perdendo até 10 minutos para o fim, quando o time engrenou e deixou a equipe da casa comendo poeira. 93 a 81. O cestinha foi Lamar Odom, 28 pontos. Kobe Bryant fez só 9 pontos.


E o Clippers conseguiu deixar pra trás a sequência de 11 derrotas fora de casa e 4 jogos desde a última vitória contra o Sacramento Kings. Desta vez, conra o Detroit Pistons, o Clippers fez um jogo bem convincente, com bela atuação de Blake Griffin, 24 pontos e 14 rebotes. No fim do vídeo, veja que cesta sensacional dele, girando. Final: 109 a 88.

Cleveland perde a 10ª seguida

Desta vez para o Indiana Pacers 108 a 99. Danny Granger, 30 pontos e 12 rebotes. O Cavs acumula a maior série de fracassos da temporada.

Não provoque LeBron James!

Foi a partir daquela hostilização em Cleveland que o Miami se acertou. Naquele jogo, LeBron marcou 38 pontos, sem entrar em quadra no 4º período. Nesta sexta, os torcedores mais fanáticos do New York Knicks incorreram no mesmo erro. Vaiaram, provocaram o astro do Heat a cada vez que ele pegava a bola. Tudo porque eles queriam LeBron com a camisa do Knicks nesta temporada. E mais uma vez, LeBron respondeu na quadra. Triple-double: 32 pontos, 11 rebotes e 10 assistências.
Aliás, não só LBJ, mas os três astros de Miami brilharam. Bosh e Wade marcaram 26 pontos. O Knicks fez um belo primeiro tempo. Conseguiu manter o empate: 57 a 57. Mas o time sofreu um apagão na segunda etapa. Danilo Gallinari, que tinha feito 21 pontos, no 2º tempo marcou só mais 4. Amaré também não foi bem, apesar dos 24 pontos. Ele tinha média de 34 nos últimos 5 jogos. O Heat fechou o jogo em 113 a 91, calando o Madison Square Garden. Foi a 11ª vitória seguida, 10 delas por mais de 10 pontos de diferença.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...